COMO É O TRATAMENTO PARA O CÂNCER DE MAMA?

Diariamente deveríamos debater sobre a importância da conscientização da prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mana.

Durante o mês de outubro, apoiar e dar visibilidade às pessoas que estão passando por tratamentos contra o câncer de mama, faz com que não nos esqueçamos da importância deste assunto.

Por mais que se ouça falar, em todos os meses do ano, sempre há algo novo para se aprender e dúvidas para serem sanadas em relação a ele.

CONHEÇA NOSSA CLÍNICA:

O TRATAMENTO

Não é regra que o tratamento para o câncer de mama tenha que envolver quimioterapia. A realização, ou não, deste procedimento depende da decisão do especialista, que estuda e analisa todas as características do tumor em questão.

Mesmo que o tratamento envolve a quimioterapia não é necessário,  por mais difícil que seja, que o paciente entre em desespero.

A quimioterapia, é um dos meios que potencializam as chances de cura do paciente e pode ser feita tanto antes, quando ajuda a reduzir as células cancerígenas, bloqueando  aumento delas, quanto depois da cirurgia para a retirada do tumor. Neste caso, não se pode ultrapassar três meses da cirurgia.

Independentemente do momento escolhido para dar início às sessões de quimioterapia, a recomendação é às iniciar o quanto antes.

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE A QUIMIOTERAPIA

Muitas dúvidas surgem quando falamos do câncer de mama e das suas formas de tratamento. Separamos algumas das mais comuns.

Queda de cabelo: isso irá depender muito do tipo de quimioterapia que a paciente irá realizar. Normalmente, é uma realidade muito presente para os pacientes que as realizam, entretanto, o que eles precisam pensar é que a situação vai se normalizar após o término do tratamento. É válido lembrar que, no início, é normal que o cabelo volte a crescer com textura e cor diferentes do que antes da queda, mas aos poucos tudo irá se normalizar.

Náuseas e vômitos: em paralelo à quimioterapia, são oferecidos tratamentos que ajudam no combate destes sintomas. Estes não devem ser mais um motivo de preocupação, hoje em dia as opções para controle desse mal-estar são bem efetivas.

Cuidados com a alimentação: são considerados bons, durante o tratamento do câncer, aqueles alimentos que são bons para o coração. Manter uma dieta equilibrada é extremamente importante nesse período, inclusive pela importância do controle do peso, fundamental para quem está em terapia. Frutas, chá verde, brócolis e legumes em geral são excelentes aliados para ajudar a evitar excesso de gordura, açúcar, carne vermelha e alimentos industrializados.

Atividades físicas: todo tipo de atividade física está liberado, desde que haja uma permissão do seu mastologista e do seu cardiologista. Apesar disso, recomenda-se que elas sejam realizadas por meio de caminhadas ou atividades e musculação de forma mais moderada.

Sexo: não há nenhum tipo de contraindicação em relação ao sexo. Entretanto,o que pode sofrer algum tipo de alteração, é a questão da libido e disposição, que estão mais relacionados a fatores psicológicos e emocionais e isso é muito relativo em cada caso.

Fertilidade: existe, sim, a possibilidade de a mulher ficar infértil, mas para isso aconteça são considerados diversos fatores como, por exemplo, idade, histórico da paciente, tipo de quimioterapia que está sendo aplicada, entre outros. É muito comum que a paciente seja encaminhada para avaliação de um especialista em fertilidade, em que são consideradas alternativas dependendo de cada perfil. Congelamento de óvulo e embrião, comumente, podem ser recomendado dependendo do caso.

Lembre-se que estas são apenas algumas informações sobre o tratamento para o câncer de mama. É extremamente importante que você procure um profissional da área, mesmo sem apresentar nenhum tipo de sintoma, para receber todas as orientações que se adequam ao seu perfil.

Mantenha sua saúde sempre em dia.