Insônia: veja algumas dicas que podem te ajudar a combatê-la

Dormir é um dos segredos para um vida longa e saudável. Porém, algumas pessoas não conseguem ter uma noite de sono. Isso se dá pela insônia, que decorre de problemas de saúde. Entre os problemas de saúde que podem causar insônia estão: transtorno de ansiedade, depressão, problemas neurológicos, apneia do sono, entre outros.

Mas ainda, além dos problemas de saúde, o que pode causar insônia são a falta de hábitos saudáveis antes de dormir. Como o excesso de exposição ao computador, alimentação pesada, situações de estresse. Segue algumas dicas para te ajudar a ter uma melhor noite de sono.

Eletrônicos no quarto

Os eletrônicos são estimulantes, e utilizar esses aparelhos pode aumentar o grau de excitação, prejudicando o sono. O ideal é uma hora antes de dormir se desconectar, e relaxar. Vale diminuir a intensidade da luz, ouvir músicas relaxantes, é até realizar uma leitura.

Bebidas

Ingerir chás calmantes como de camomila, erva doce, cidreira, podem contribuir para você dormir melhor, uma vez que esses chás ajudam a relaxar. Uma bebida que deve ser evitada são as bebidas alcoólicas. Mesmo que também seja relaxante, ele não melhora a qualidade do sono, ele pode até fazer com que você durma de forma irregular.

Atividades físicas

Quando o se realiza exercícios físicos o corpo fica quente, e isso atrapalha o sono. O ideal é evitar realizar exercícios durante a noite. Mas se esse é o único horário que você tem disponível, não deixe de praticar atividades, o melhor então, é deitar até três horas depois da atividade.

Seguindo essas dicas, você pode ter uma melhor noite de sono, mas vale consultar um especialista se continuar sofrendo insônia, para descobrir qual é a sua causa.

Fonte: Minha Vida

Como manter a pele saudável no inverno

No inverno a pele está sujeita a ressecamento, ela fica mais seca, pois com  a temperatura mais baixa o corpo transpira menos, além dos banhos que costumam ser mais quentes, o que reduz a oleosidade natural da pele. Para evitar que a pele sofra esse ressecamento, é importante hidratá-la, além de manter uma alimentação saudável, com vitaminas e antioxidantes. Veja como mater a pele saudável no inverno.

Alimentação saudável

O ideal para manter a pele e o corpo saudáveis é ingerir alimentos que sejam ricos em vitaminas e minerais, pois eles neutralizam os radicais livres o que previne o envelhecimento da pele. Um erro que muitas pessoas cometem, é diminuir o consumo de água durante o inverno. Manter o consumo ideal de água é muito importante para manter a pele e todo o organismo hidratados. Uma dica é tomar chás de frutas, ou claros.

Veja algumas dicas para manter a pele hidratada nessa estação

  • beba a quantidade indicada de água para seu organismo
  • evite banhos muito quentes
  • use hidratantes corporais depois do banho
  • se tiver pele oleosa, utilize loções hidratantes oil-free
  • utilize hidratantes labiais, já que os lábios costumam ressecar no inverno
  • não deixe de utilizar filtro solar

Com alguns cuidados diários você poderá manter sua pele jovem e saudável por muito tempo.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

Higienização de alimentos

É fundamental a correta higienização de alimentos, a fim de manter uma alimentação mais saudável. Cuidar da higiene de frutas e verduras é um cuidado que deve ser sempre aplicado.

Os cuidados devem começar nos supermercados ou feiras, deve-se evitar os alimentos que apresentam um aspecto amassado e com partes escuras. E o cuidado em casa pode ser feito seguindo algumas dicas:

Lavar bem as mãos

Antes de começar a manusear os alimentos é imprescindível lavar bem as mãos, assim como os utensílios que serão utilizados.

Remover as partes “machucados”

Quando os alimentos estão “machucados” vale retirar essas partes que podem estar estragadas, antes de lavar o alimento.

Lavar o alimento em água corrente

Como as frutas e verduras normalmente ficam expostas ao ambiente, elas carregam microrganismos, que podem estar contaminados, e causar doenças, para evitar que você se contamine com o alimento, é importante lavá-lo em água corrente.

Colocando esses cuidados básicos na rotina da sua casa fica muito mais fácil evitar futuros problemas causados pela má higienização dos alimentos.

Fonte: Minha Vida

 

Osteoporose fique atento

A osteoporose é uma doença metabólica, sistêmica, que acomete os ossos. As mulheres são a maioria que sofre dessa doença, estima-se que a proporção de osteoporose para homens e mulheres seja de seis mulheres, para um homem, a partir dos 50 anos, e duas mulheres para um homem a cima dos 60 anos.

Com o passar do tempo o tecido ósseo vai envelhecendo, assim como todas as outras células do corpo humano. E esse tecido ósseo velho é destruído pelas células osteoclastos, e assim, são criadas pelas células reconstrutoras os osteoblastos. O processo de destruição das células é chamado de reabsorção óssea, e ele fica comprometido na osteoporose, uma vez que o corpo passa a absorver mais do que produzir o osso, ou ainda, não produz o suficiente. Existem problemas que podem afetar a formação dos ossos, com: deficiência de cálcio, envelhecimento e menopausa, doenças ou medicamentos.

Há alguns fatores de risco, que propiciam a doença:

Fatores de risco

  • Histórico familiar de osteoporose
  • Histórico prévio de fratura
  • Tabagismo
  • Pouca atividade física
  • Baixa ingestão de cálcio
  • Pouca exposição ao sol
  • Alcoolismo
  • Imobilização
  • Amenorreia (ausência de períodos menstruais) por um período longo
  • Peso corporal baixo

Sintomas da Osteoporose

É uma doença silenciosa, e dificilmente apresenta sintomos, sendo expressa por faturas com pouco, ou nenhum trauma, sendo frequente no fêmur, colo do fêmur, coluna e punho. Alguns sintomas que podem surgir com o avanço da doença:

  • Dor ou sensibilidade nos ossos
  • Diminuição da estatura com o passar do tempo
  • Dores na região lombar ou pescoço, por fraturas nos ossos da coluna vertebral

Prevenção

É importante seguir uma dieta balanceada, com quantidades ideais de cálcio e vitamina D, evitar o consumo de álcool excessivo, não fumar, manter uma prática regular de exercícios físicos, fazer a densitometria óssea anualmente, a partir dos 50 anos.

Fonte: Minha Vida.

 

Perigos da automedicação

É comum muitas vezes as pessoas se medicarem por conta própria, por ser visto como uma solução rápida para o alívio de sintomas. Porém, a automedicação pode trazer graves consequências.

O uso de remédios de forma incorreta pode agravar os sintomas de uma doença. A  inadequada utilização pode camuflar alguns sintomas. Se o remédio for antibiótico deve-se ter a atenção redobrada. Seu uso abusivo possibilita o aumento de resistência de microrganismos, comprometendo a eficácia dos tratamentos.

Quando se combina inadequadamente remédios, um medicamento pode anular ou potencializar o efeito do outro. O uso de medicações de maneira errônea pode, ainda, trazer consequências como: reações alérgicas, dependência e até morte.

Uso irracional de medicamento

  • Uso abusivo de medicamentos
  • Prescrição em desacordo com as diretrizes clínicas
  • Automedicação inadequada

Em caso de emergência

Nos casos de emergência, muitas pessoas recorrem à automedicação, por ser mais rápido, muitas vezes o médico não se encontra disponível. E para essas situações existem alguns conselhos que podem ser seguidos, a fim de praticar uma automedicação responsável:

  • Ler atentamente o folheto informativo antes de utilizar qualquer medicamento
  • Verificar se a composição do medicamento não provoca nenhum tipo de interação com outros medicamentos que você esteja tomando
  • Se os sintomas persistirem, consulte seu médico ou farmacêutico
  • Verifique se o medicamento está dentro do prazo de validade
  • Não ultrapasse o período de tratamento
  • Em caso de surgir efeitos secundários adversos, consulte imediatamente seu médico
  • Guarde medicamentos em locais secos e fora do alcance de crianças.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia