Três dicas para diminuir o nível de triglicerídeos no sangue

Receber o diagnóstico de alto nível de triglicerídeos – ou triglicérides –  no sangue não gera muita preocupação para muitas pessoas. Eles são menos agressivos, que o colesterol, por exemplo, e costumam ser ignorados, porém, se não controlados ele podem ser muito perigosos, podendo aumentar os riscos de doenças coronárias e até desenvolver diabetes.

Veja três dicas para equilibrar o nível de triglicerídeos no sangue:

Pratique exercícios

O excesso de peso é a principal causa de aumento de triglicerídeos no sangue, por isso, a melhor maneira de combater o alto nível de triglicerídeos é com a prática de exercícios físicos, junto a uma dieta equilibrada. Dê preferência para atividades aeróbicas, já que ela aumenta a queima de gordura corporal.

Evite o tabagismo

O tabagismo aumenta os riscos de doenças cardiovasculares e diabetes, esse hábito além de prejudicial à saúde, potencializa os prejuízos causados pela alta taxa de triglicérides no sangue. Pois assim como o açúcar, ele causa resistência de insulina, devido ao acúmulo de gordura no abdômen.

Consuma ômega três

O ômega três é uma gordura insaturada, que reduz o nível de triglicerídeos no sangue. Peixes, como salmão e atum são alimento ricos em ácidos graxos ômega 3, e seu consumo deve ser priorizado. Apenas lembre-se de preparar de forma que ele fique com um teor baixo de gordura, grelhá-lo é a melhor alternativa.

Esses hábitos simples e saudáveis vão te ajudar a manter os níveis de triglicerídeos do sangue equilibrados, evitando futuras doenças.

 

Fonte: Minha Vida

Três benefícios do sono para a saúde

Nada melhor do que depois de um longo e cansativo dia, chegar em casa, e dormir profundamente, para no dia seguinte acordar renovado. Porém, o sono não tem apenas esse papel revigorante, ele tem diversas funções essenciais para o nosso organismo. Segundo especialistas um sono mal dormido desorganiza o metabolismo, prejudicando a síntese de alguns hormônios.

Veja três benefícios que o sono traz para a saúde:

Previne a depressão

Um estudo feito no Cleveland Clinic Sleep Disorders Center, em Ohio, nos Estados Unidos, analisou mais de dez mil pessoas, com o intuito de saber se a qualidade do sono de uma pessoa, influencia as suas chances de ter depressão.

E os resultados mostraram que as pessoas com o sono de seis a oito horas por noite, considerado “ideal”, tiveram índices mais altos de qualidade de vida, e níveis mais baixos de depressão quando comparados àqueles que dormiam pouco, ou muito.

Diminui o risco de doenças crônicas

De acordo com pesquisadores, dormir pouco causa desequilíbrio na produção de hormônios e substâncias químicas no organismo, essas condições aumentam as chances de desenvolver colesterol alto, doenças cardiovasculares e derrames cerebrais.

Favorece o desempenho físico

Ao dormir profundamente e sem interrupções, o corpo começa a produzir o hormônio GH, que é responsável pelo crescimento. A substância começa a se produzir, aproximadamente, meia hora depois de uma pessoa dormir. Assim, pessoas que sofrem com o sono fragmentado, têm dificuldade de sintetizar esse hormônio. Esse hormônio tem como funções: ajudar a manter o tônus muscular, evitar o acúmulo de gordura, melhorar o desempenho físico, e combater a osteoporose.

 

Dormindo em média sete horas por noite, você estará protegendo a sua saúde, e reduzindo o risco de desenvolver doenças crônicas. Se estiver tendo problemas para dormir procure um especialista, e faça uma consulta.

 

Fonte: Minha Vida.

 

Dor de cabeça: Conheça algumas causas

A dor de cabeça, ou cefaléia, é a queixa de maior frequência nos Pronto Socorros do Brasil. E se ela localiza em qualquer região da cabeça. Seu surgimento  pode ser gradual, ou repentino, podendo durar de até menos de uma hora ou até durante vários dias.

Tipos:

Existem mais de 200 tipos de dor de cabeça. E explicar para o médico quais são seus sintomas pode ajudar na determinação da causa e tratamento, para seu caso.

Causas:

A dor de cabeça pode surgir a qualquer momento, e por diversas causas. Algumas delas são:

Estresse: que libera doses dos hormônios adrenalina e cortisol, que são responsáveis por um aumento da frequência cardíaca. E isso pode causar dor de cabeça, graças a vasoconstrição dos vasos que irrigam a cabeça.

Sono ruim: dormir mal faz a quantidade do hormônio melatonina diminuir. E esse hormônio ajuda a evitar a dor, especialmente a enxaqueca, pois favorece a síntese de analgésicos naturais. Sem contar, que quem dorme mal, tende a ser mais estressado.

Problemas de visão: quando os olhos são submetidos à muito esforço, a dor de cabeça é um dos sintomas que surgem. E quando se têm algum problema de visão, é exigido ainda mais dos olhos, o que consequentemente causa as dores de cabeça.

Pular refeições: ficar muito tempo sem comer pode causar hipoglicemia (baixos níveis de açúcar no sangue), o que pode estimular indiretamente a liberação de adrenalina, que provoca vasoconstrição, e causa a dor.

Buscando ajuda médica:

A dor de cabeça pode ser um sintoma de uma condição séria, tal como um AVC, meningite ou encefalite. Se você sentir o sintoma da dor de cabeça com muita frequência, procure um médico, e facá uma consulta!

Fonte: Minha Vida

Importância dos cuidados com a pele

A pele é o maior órgão do corpo humano, e fica exposta a diversas condições. Uma delas é o sol, que sem tomar os cuidados necessários pode trazer algumas complicações para a saúde da pele.

Pessoas que ficam expostos ao sol por muito tempo sem o uso de protetor solar possuem maiores chances de ter câncer de pele. Isso acontece porque a exposição agride a pele carente de proteção, o que causa alterações celulares que podem levar ao câncer. 

E o uso de protetor solar é muito importante, pois ele ajuda no combate ao câncer de pele, quando usado na pele durante um longo período de exposição ao sol. Sem contar que ajuda a evitar insolação, queimaduras, manchas, envelhecimento, flacidez, lesões, e demais complicações.

Importância no consumo de água.

A água é fundamental para que nosso organismo funcione, ela serve de transporte para os nutriente, para regular a temperatura do corpo, e muitas outras funções. A água é o componente com maior presença no organismo, com mais de 60% de água compondo o corpo humano adulto.

Porém, o corpo não possui condições para armazenar água, por isso é importante repor diariamente seus líquidos e nutrientes. A sede, é o organismo avisando que que os níveis de água no corpo estão baixos, ou que a água ou o sangue estão muito concentrados.

Com a prática de exercícios físicos a quantidade de água a ser ingerida se torna maior, pois com as atividades o corpo perde seus líquidos por meio da transpiração. E quanto mais intensa é a atividade física, maior deve ser a ingestão de líquidos.

Lembre de sempre carregar uma garrafa de água junto com você, assim evitará a desidratação. Porém, beba de pouco em pouco, para não sobrecarregar os rins.

Se sentir alguma dúvida sobre o assunto, e sobre a quantidade ideal de água para você, marque uma consulta com um nutricionista.

Colesterol alto: um perigo silencioso.

O colesterol é uma substância gordurosa que existe no corpo humano. Ele tem o papel de manter cada célula do corpo funcionando adequadamente. Todavia, o seu acúmulo no sangue, ele pode aumentar os riscos de doenças do coração.

Ele é transportado pelo corpo por proteínas, combinação, a qual, é chamada lipoproteína. Existem dois tipo de lipoproteínas (colesterol): HDL e LDL. A lipoproteína de alta-densidade (HDL) é boa para o coração, pois ela carrega o colesterol das artérias para o fígado, onde, por fim, é eliminada. E a lipoproteína de baixa-densidade (LDL) traz malefícios para o coração, pois carrega o colesterol do fígado, para os tecidos do corpo. Se houver excesso de LDL, ou colesterol ruim, ele pode se acumular nas células e artérias.

Causas do colesterol alto

Uma das principais causas de colesterol sanguíneo elevado é o consumo de muita gordura saturada. O acúmulo de gordura (LDL) se acumula nas artérias, e fazem o espaço livre no interior diminuir. O que coloca pressão no coração e fica mais difícil bombear o sangue pelo corpo, assim, aumentando o risco de doença arterial coronariana.

A doença arterial coronariana, é a causa número um de mortes ao redor do mundo. Mas a boa notícia é que com pequenas mudanças na sua alimentação e estilo de vida podem mudar seus níveis de colesterol, o tornando adequado.

Pressão alta, fique atento!

A pressão alta, ou hipertensão arterial, é uma doença crônica, que é caracterizada pela pressão acima de 14 por 9 (140 X 90 mmHg). Ela não tem cura, mas pode ser controlada com remédios, indicados pelo cardiologista, acompanhado de uma dieta com restrição de sal e gorduras, além, da prática de atividade físicas regulares. Quando não é devidamente tratada, pode aumentar o risco de desenvolver problemas mais graves à saúde.

A hipertensão arterial é uma doença silenciosa, e geralmente, só causa sintomas como tonturas, visão turva ou falta de ar, no momento em que a pressão está elevada, a qual é chamada de crise hipertensiva.

Lembre-se de sempre que sentir algum sintoma procurar um médico.

Anticoncepcional: herói ou vilão?

A pílula anticoncepcional é um método utilizados por milhões de mulheres, por ter maiores índices de eficácia.

Porém, pesquisas mostram que a pílula está associada a um grande risco de formação de coágulo sanguíneo grave, a trombose. Qualquer medicamento hormonal tem impacto na coagulação sanguínea, o que aumenta os riscos de trombose. Porém, o que muda em relação ao anticoncepcional aumentar esse risco, se deve ao tipo de hormônio que é utilizado.

E sabe-se que o hormônio da pílula atinge o sistema circulatório da mulher de muitas formas. Podendo formar coágulos. Em geral, eles se formam nas pernas, porém, podem se alojar nos pulmões, formando um bloqueio fatal, ou ainda, pode se mover para o cérebro, provocando um acidente vascular cerebral.

Apesar dos riscos, não são todas pacientes que sofrem esse perigo. E para saber isso, é necessário o acompanhamento de um profissional, que irá analisar o histórico de sua paciente, para assim descobrir se existe alguma contraindicação específica. E qual método contraceptivo é recomendado para o caso.

Antes de comprar a pílula anticoncepcional, busque um ginecologista, e saiba se esse método é seguro para você.

Problemas de visão podem ser sinalizados pela dor de cabeça?

Muitas pessoas sofrem de dor de cabeça (cefaléia), desde crianças, até idosos. Porém, o que poucos sabem é que um par de óculos com lentes adequadas podem ajudar a resolver esse problema.

A cefaléia é um dos sintomas que é sentido quando os olhos são submetidos à muito esforço. E isso ocorre, principalmente, quando se têm algum problema de visão. Em particular, a dificuldade de enxergar de perto (hipermetropia), onde a pessoa tem dificuldade em focalizar nitidamente. Principalmente depois de muito tempo de leitura, ou em frente ao computador, pois essas atividades se tornam cansativas para a visão de pessoas que sofrem de hipermetropia.

Focar em um objeto requer um esforço da visão. E quando a pessoa possui algum problema de visão, é exigido um esforço ainda maior, assim, causando as dores de cabeça.

Se você tem sentido dores de cabeça frequentemente, procure um oftalmologista, e descubra se o motivo desse sintoma é a sua visão.